Bateu carência? Saiba como alcançar o prazer sozinho (a) durante a ‘quarentena’



Não sabe por onde começar ou acredita que não está se masturbando da “maneira certa”? Conversamos sobre o assunto com a sexóloga Paula Milena e listou algumas dicas para você não passar vontade

Foto: reprodução


Permanecer em casa para se proteger do novo coronavírus pode se transformar, sobretudo para os solteiros, em um período de tesão infinito. No entanto, estar sozinho (a) em casa durante o autoisolamento não significa, necessariamente, o fim do prazer sexual.  Você sabia que é possível amenizar esse problema por meio da masturbação? Esse ato íntimo, além de te possibilitar alcançar o orgasmo sozinho, traz inúmeros benefícios à saúde.

Não sabe por onde começar ou acredita que não está se masturbando da “maneira certa”?  Conversamos sobre o assunto com a sexóloga Paula Milena e listou algumas dicas para você não passar vontade durante a quarentena. Confira!

1- Aprenda de uma vez: não há nada de errado em se tocar!

É muito comum ouvir tanto de homens quanto mulheres que se sentem "envergonhados" em se masturbar. No entanto, é preciso saber que esse gesto íntimo é absolutamente normal e não há nada de errado nisso.  Para a profissional, a masturbação é uma de nossas maiores fontes de autoconhecimento e também nos serve de "lição" para as próximas práticas sexuais.


"A masturbação faz bem para a saúde. É por meio dela que a gente se conhece e se reconhece. E isso facilita na relação sexual porque aprendemos o caminho e não ficaremos mais na esperança de que o parceiro (a) nos faça gozar, pois conseguimos nos impor na hora do sexo ", explicou Milena.

2- Antes do toque, a sensação

Segundo a sexóloga, um dos principais erros cometidos na hora de se masturbar é já começar diretamente no toque. É preciso, acima de tudo, estar excitado. Por isso, a profissional recomenda fazer a leitura de contos eróticos, ver vídeos, tocar em outras partes do corpo para “ligar a chave do cérebro” e só depois partir para a genitália, com movimentos leves, e aumentar a velocidade conforme o corpo pedir.

3- Esqueça as regras e aposte nos acessórios

A verdade é que, quando o assunto é o toque íntimo, não existe um "manual de como alcançar o prazer", cada pessoa desenvolve seu próprio processo de autoconhecimento, a sua forma e tipo de gesto que satisfaz. "Masturbação é um processo individual e cada um desenvolve sua tática", garantiu Milena. Para a profissional, o uso de brinquedos eróticos e acessórios também é sempre bem-vindo.

4- Atenção à higiene

Quando o assunto envolve saúde íntima, os cuidados devem ser redobrados. Por isso, a profissional recomenda, antes de tudo, higienizar bem as mãos e objetos eróticos com água e sabão, nunca com álcool em gel. Além disso, é muito importante manter as unhas cortadas e jamais colocar na região íntima acessórios que não são feitos para a masturbação.

5- Regra que vale para a vida: tudo em excesso faz mal

O ato de se masturbar, apesar de ser extremamente prazeroso, pode trazer prejuízos sociais, financeiros e emocionais quando praticado sem moderação. De acordo com Milena, a partir do momento em que você só sente vontade de se tocar, acaba se isolando do seu meio social ou ferindo o órgão íntimo é preciso ter atenção. “Todo excesso esconde uma falta. Aqueles que se viciam, na verdade, possuem um vazio que tentou ser preenchido com isso”, complementou a sexóloga.

6- Para não esquecer: a prática leva ao sucesso

Cada corpo é um corpo e não existe uma fórmula secreta para alcançar o prazer sozinho durante a masturbação. No entanto, de acordo com Paula, uma coisa é certa:  a prática leva ao sucesso. É preciso, antes de tudo, perder a vergonha de se tocar e seguir praticando para que o prazer sozinho seja alcançado. Por fim, lembre sempre: não há nada de errado em se tocar!

*Sob supervisão da repórter Livia Oliveira - iBahia

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Postar um comentário

0 Comentários