Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos subaquáticos por rios de MS; FOTOS

Estrangeiros são o principal público dos eventos que acontecem na região de Bonito, no sudoeste de Mato Grosso do Sul.

 

Sucuri foi fotografada até sair do rio Formoso, em Bonito — Foto: Daniel De Granville / Photo in Natura

Sucuris gigantes em rios de águas cristalinas de Mato Grosso do Sul podem causar medo em muita gente. Mas, para fotógrafos subaquáticos, esses flagrantes representam, na verdade, a oportunidade de observar (e registrar) esses animais.

As expedições sempre acontecem no inverno – mas a edição de 2020 teve de ser cancelada, por conta da pandemia de Covid-19.

Debaixo d'água ou em solo firme, profissionais estrangeiros e apaixonados pela vida selvagem chegam anualmente ao estado, na região de Bonito, a 300 km de Campo Grande, em busca dos exemplares que chegam a medir 7 metros de comprimento.

Mas, diante da impossibilidade de expedições – o que consequentemente inviabiliza novas imagens desses répteis –, o biólogo Daniel De Granville tem viralizado na internet com algumas de suas fotos mais impressionantes. É ele quem guia os clientes, garantindo tanto a segurança deles quanto a das sucuris, para que elas não se sintam ameaçadas pela presença do homem.

"Deixo bem claro para os fotógrafos, que aqui não se deve chegar muito perto das sucuris e muito menos encostar nelas, até por conta da nossa legislação. Caso o animal se sinta incomodado, a expedição termina naquele momento", explicou o biólogo ao G1.

 

Sucuris durante acasalamento, em MS. — Foto: Daniel De Granville/Photo in Natura

Mergulhadores estrangeiros captam imagens subaquáticas de sucuri — Foto: Daniel De Granville / Photo in Natura

Ainda de acordo com Granville, a difusão das imagens das sucuris vem contribuindo para a desmistificação de que se trata de um animal é perigoso. E as, fotos que mostram tantos detalhes, ajudam no avanço das pesquisas científicas.

"Depois que começamos a exibir fotos assim, os turistas que vêm a Bonito e região têm mostrado mais interesse e curiosidade em ver de perto esses animais", afirma.

 

Ariranha encontra sucuri no fundo de rio de águas cristalinas, em MS. — Foto: Daniel De Granville/Photo in Natura

Conforme o biólogo, as expedições que acontecem no inverno, porque é o período de acasalamento e esse é o motivo de encontrá-las com maior facilidade: "Por conta das baixas temperaturas, nessa época, as noites são frias e, durante o dia, as sucuris costumam sair para tomar sol de manhã e aí é o momento que fica mais fácil para fazer os flagrantes", explicou.

Segundo Granville, é preciso paciência antes de encontrar os animais, porque esses são discretos, não costumam fazer barulhos e não deixam rastros.

Outro ponto positivo que o biólogo destaca referente aos eventos que possibilitam a observação das sucuris, é que muitos proprietários rurais, hoje demonstram orgulho em ter sucuris em suas propriedades: "Antes era relativamente comum quererem se livrar destes animais, por medo. Hoje eles nos chamam para mostrar o bicho quando encontram", afirma.

Sucuri flagrada durante expedição de fotógrafos, em MS. — Foto: Daniel De Granville/Photo in Natura

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.








Postar um comentário

0 Comentários