Mulher tem que amputar orelha por vício em bronzeamento; imagens fortes



Anthea Smith revelou na entrevista que notou pela primeira vez uma mancha vermelha estranha na dobra da orelha externa em 2010



Uma mulher de 44 anos, identificada como Anthea Smith, precisou amputar a orelha devido a um vício em bronzeamento. De acordo com o jornal DailyMail, ela começou a fazer o procedimento aos 14 anos, mas garantiu que não tinha "nenhum nível de conhecimento sobre os perigos". O caso aconteceu na Grande Manchester, no norte da Inglaterra.

A funcionária do conselho local descobriu que Anthea tinha um crescimento sombrio na orelha antes de ser diagnosticada com melanoma no estágio 3C em 2015 e precisou amputar toda a orelha. 

Em entrevista à BBC, ela contou que sente vergonha de ter perdido a orelha. "A culpa que sinto por meu marido e meus filhos, realmente, é que isso é tudo, foi auto-infligido".

Anthea Smith ainda revelou na entrevista que notou pela primeira vez uma mancha vermelha estranha na dobra da orelha externa em 2010 e que chegou a ir ao médico, mas foi dispensada.

O cabeleireiro de Anthea chegou a comentar sobre a mancha e ela sentia uma coceira no ouvido, porque precisa usar fone de ouvido no trabalho. Em outubro de 2014, ela fez um teste de esfregaço que constatou ulceras de mogno e pretas na orelha esquerda.

Depois, a mulher se consultou com um dermatologista e depois com um cirurgião plástico para ver as "verrugas" na orelha em abril de 2015. Anthea fez uma biópsia de emergência, que constatou o melanoma estágio 3C.



Ainda segundo o DailyMail, ela realizou duas operações em 5 de agosto e 5 de novembro de 2015 para remover todo o ouvido externo e interno, linfonodos, trágus, glândulas salivares e osso temporal.

Na segunda operação, que durou 13 horas, os médicos removeram a orelha interna, a orelha média e usaram a pele da perna e do quadril direito de Anthea para encobrir a ferida. Ela ficou surda de um ouvido e com problemas constantes de equilíbrio.


O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Postar um comentário

0 Comentários