Busque por empregos ou concursos

Morre médico chinês que ficou com a pele escura durante tratamento contra o coronavírus


ExtraOnline - O médico chinês Hu Weifeng, de 42 anos, que ficou com a pele escura durante tratamento contra o coronavírus, morreu nesta terça-feira (2/6) após cinco meses internado para tratar a Covid-19, informou o site "Peng Mei News".

Hu, que era urologista, virou notícia mundo afora após fotos em que aparecia com a pele do rosto escurecida circularem nas redes sociais. Além dele, outro médico - Yi Fan - apresentou a mesma característica na pele durante o tratamento.


A explicação dada à época era que a coloração era derivada de uma resposta do fígado a um desequilíbrio hormanal.

Um médico disse, sob condição de anonimato, ao "South China Morning Post", que Hu estava em coma desde 22 de abril em um hospital de Wuhan, o epicentro da pandemia, após sofrer uma hemorragia cerebral e passar por cirurgia.

Por sua vez, Yi, que é cardiologista, melhorou após passar 39 dias com respirador, e obteve alta.

O Hospital Tongji, onde Hu estava internado desde janeiro, perdeu cinco médicos para a Covid-19.

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Governo anuncia ferramenta para quem teve auxílio emergencial negado


UOL - O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, anunciou a criação de uma ferramenta de contestação para pessoas que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado anteriormente. O governo calcula que o sistema deve beneficiar mais cerca de cinco milhões de brasileiros.

"Nós estamos construindo o que chamamos de 'esteira de contestação', que vai ser pelo número 121, mas que ainda não está pronto", disse Onyx, sem entrar em detalhes, durante entrevista ao "Brasil Urgente", da TV Bandeirantes.

A nova ferramenta deve ser anunciada pelo governo até o final desta semana.

Lançado em abril para assegurar uma renda para trabalhadores informais e famílias de baixa renda em meio à pandemia do novo coronavírus, o auxílio emergencial do governo federal soma cerca de R$ 123 bilhões em recursos orçamentários. O benefício será pago, inicialmente, em três parcelas. No momento, o governo executa o pagamento da segunda parcela do programa.

Como sacar o auxílio emergencial?

Os beneficiários do Bolsa Família recebem o valor do auxílio por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.

Quem tem direito ao auxílio emergencial?

Para receber o auxílio, é necessário ter mais de 18 anos, com exceção das mães. Poderão receber:

• trabalhadores informais de qualquer tipo, inclusive intermitentes sem carteira assinada

• desempregados

• MEIs (microempreendedores individuais)

• contribuintes individuais da Previdência.

Além de se enquadrar em um desses casos, a pessoa deve estar dentro dos limites de renda estabelecidos na lei. Pode receber quem:

• tem família com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou com renda per capita (por membro da família) de até meio salário mínimo (R$ 522,50)

• teve rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018 (conforme declaração do Imposto de Renda feita em 2019).

Quais são os valores do auxílio?

Cada pessoa que tiver direito deve receber R$ 600 por mês, durante três meses. A mulher que sustenta o lar sozinha terá direito a R$ 1.200 em cada parcela.

Cada família pode acumular, no máximo, dois benefícios, podendo chegar a R$ 1.800 por mês.

Quem recebe o Bolsa Família não pode acumular o benefício com o auxílio emergencial. A pessoa receberá o que for maior.

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Auxílio Emergencial pode ser estendido por apenas mais dois meses


Seu Crédito Digital - Desde o dia 1º de abril, quando foi sancionado, o Auxílio Emergencial vem sendo pago à população brasileira que se enquadra nos requisitos do programa. Depois das primeiras parcelas pagas, Jair Bolsonaro afirma que o Auxílio Emergencial pode ser estendido por mais apenas dois meses.

 É provável que você também goste:

 Auxílio Emergencial: Caixa diz quando vai sair a 3ª parcela

 Veja o calendário da 3ª PARCELA do auxílio emergencial para o Bolsa Família

Beneficiários podem ter as próximas parcelas do auxílio cortadas; saiba motivos

Auxílio Emergencial pode ser estendido por apenas mais dois meses

O Auxílio Emergencial pode ser estendido por mais dois meses após o pagamento inicial de três meses tiver terminado. Foi o que o presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta terça-feira (2). No anúncio, Bolsonaro afirmou que pode liberar mais dois pagamentos, além dos três já aprovados. Contudo, o presidente não informou se o valor continuará sendo de R$ 600.

“Temos mais uma parcela de R$ 600,00, depois mais duas acertadas com o Paulo Guedes. Falta definir aí o montante. E vamos esperar que até lá os outros governadores entendam o que seja melhor pro seu estado e adotem medidas pra voltar aí o povo a trabalhar”, disse Bolsonaro, em fala na saída do Palácio da Alvorada.

Dessa forma, além da informação de que o Auxílio Emergencial pode ser estendido por apenas mais dois meses, Bolsonaro também falou que espera que os governadores comecem a adotar medidas para permitir que a população volte a trabalhar.

Esta declaração é repetida pelo presidente desde o início da pandemia no Brasil, quando Bolsonaro se mostrou contra o isolamento horizontal. Ele defende que as pessoas voltem a trabalhar e que o comércio reabra, enquanto que somente a população que faz parte do grupo de risco permaneça em quarentena.

“Os problemas estão se avolumando. O pessoal informal, eu já falei pra vocês, 38 milhões de pessoas, eles perderam quase tudo. Ninguém vende mais biscoito Globo na praia do Rio. Nem vende mate na arquibancada do estádio de futebol e nem no churrasquinho de gato na praça. Isso é atividade de cada um. Essas pessoas estão em casa graças ao auxílio, que é de todo mundo, é dinheiro de todo povo. R$ 600 pra eles se não o desespero teria batido neles e problemas outros poderiam ter tido”, disse Bolsonaro.

Depois de estendido, Auxílio Emergencial pode ter parcelas menores

Na mesma conversa com apoiadores, Bolsonaro também afirmou que sim, o Auxílio Emergencial pode ser estendido, mas os valores das próximas parcelas podem ser menores. Entretanto, o presidente não deu detalhes sobre como isso aconteceria.

“Você pode ver, nós gastamos… Nós não, o Brasil já gastou quase R$ 700 milhões com a pandemia. Muita coisa foi feita. Esse próprio Auxílio Emergencial de 600 que tá quase certo a quarta e a quinta parcela, de valores menores um pouco, que tá sendo ajustado pelo ministério da Economia, ajudou a evitar problemas sociais”, afirmou Bolsonaro.

Em 1º de Abril, quando o Auxílio Emergencial foi sancionado, o governo federal determinou que o benefício duraria três meses ou até o fim da emergência do coronavírus no país. Nesse sentido, a validade do auxílio pode ser prorrogada de acordo com a necessidade.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial

Os brasileiros que podem se beneficiar do Auxílio Emergencial são trabalhadores informais, desempregados, MEIs e contribuintes individuais do INSS, maiores de idade, e que cumpram os requisitos de renda média por pessoa ou família conforme determinação do programa. Além disso, mulheres chefes de família podem receber R$ 1.200 por mês. Por fim, mães menores de idade também podem ter direito ao benefício.

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Lembra do bebê fumante? 13 anos depois, ele está irreconhecível e sem cigarro

Em 2007, com apenas dois anos de idade, Ardi Rizal viralizou na internet com um bebê fumante.

1 News brasil - Você se lembra do bebê fumante da Indonésia? O caso chocou o mundo em 2007. Na época, uma equipe de reportagem filmou Ardi Rizal, que tinha então apenas dois anos de idade. O garoto tinha ainda uma incrível habilidade de lidar com o cigarro, o que no ocidente é algo impensável entre crianças.

Além de fumar, Ardi Rizal era uma criança obesa. O mundo inteiro preocupou-se com o seu futuro e, após aparecer fumando, o garotinho entrou em um programa para tentar se livrar do vício. Ele conseguiu, mas acabou engordando muito e o seu problema passou a ser a obesidade. Agora em 2020, Ardi Rizal superou mais esse desafio e tem o peso ideal para sua altura e idade.

Até os quatro anos, Ardi Rizal teria consumido quase cinquenta mil cigarros. Ele era diferente de qualquer criança da sua idade, ainda que seja comum menores fumarem na Indonésia.

Veja abaixo uma foto de quando o eterno bebê fumante da Indonésia passou a engordar, na época em que ainda fumava.

Ao largar o vício, ele engordou muito, como pode ser visto no registro abaixo. Depois, começou o processo de emagrecimento. A vida inteira dele foi acompanhada pela mídia, que estimava que o menino ficasse bem de saúde.

 

Veja abaixo o antes e depois do bebê fumante da Indonésia, que ficou conhecido em todo o planeta no ano de 2007. O registro é deste ano, quando o menino já está com 15 anos de idade.

Nas redes sociais, Ardi Rizal continua recebendo muito carinho do público. O garotinho cresceu, mas seu passado ainda o acompanha, como em aparições em programas de televisão.

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.




Seu auxílio emergencial ainda está em ANÁLISE? Caixa divulga número assustador de pedidos pendentes!

Seu auxílio emergencial ainda está em análise? Caixa divulga número assustador de pedidos pendentes!
Seu auxílio emergencial ainda está em análise? Caixa divulga número assustador de pedidos pendentes!

FDR - Nesta terça-feira (2), de acordo com o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, os dados mostraram que cerca de 11 milhões de trabalhadores ainda estão aguardando a análise para ser aprovado e receber a primeira parcela do auxílio emergencial de R$600.

Ainda são 5,7 milhões de pessoas que estão na primeira análise e mais 5,3 milhões estão em reanálise, que são aqueles que foram considerados inelegíveis na primeira avaliação e logo depois recorreram. Esses trabalhadores realizaram o cadastro pelo aplicativo ou site do auxílio.

Guimarães disse que a Caixa fará os pagamentos para os novos aprovados depois de 48 horas que os dados forem recebidos e processados pela Dataprev, que é responsável por fazer essa comparação de dados.

No último lote que a Dataprev entregou, no dia 15 de maio, foram processados 8,3 milhões de cadastros do auxílio.

O balanço realizado pela Caixa, apontou que foram processados 101,2 milhões do total de 106,9 milhões de cadastros.

Veja o número de processamentos do auxílio emergencial, de acordo com cada grupo:

Bolsa Família

  • Foram 19,9 milhões de cadastros processados: 19,2 milhões elegíveis e 700 mil inelegíveis

Cadastro Único

  • Tiveram 32,1 milhões de cadastros processados: 10,5 milhões elegíveis e 21,6 milhões inelegíveis

Inscritos no aplicativo e site

  • São 54,9 milhões de cadastros, desses 49,2 milhões processados: 29,3 milhões elegíveis, 19,9 inelegíveis, desses 5,3 milhões em reanálise e 5,7 milhões em 1ª análise.

Saiba a situação dos pedidos e análises do Auxílio Emergencial até hoje:

  • Cadastrados: 106,3 milhões
  • Processados: 101,2 milhões
  • Elegíveis: 59 milhões
  • Inelegíveis: 42,2 milhões
  • Em 1ª análise: 5,7 milhões
  • Em reanálise: 5,3 milhões

Total de pagamentos (das duas parcelas, até esta terça):

Bolsa Família

  • Beneficiários: 19,2 milhões
  • Valor pago: R$ 30,3 bilhões

CadÚnico

  • Beneficiários: 10,5 milhões
  • Valor pago: R$ 14 bilhões

App/Site

  • Beneficiários: 28,9 milhões
  • Valor pago: R$ 32,3 bilhões

A situação do benefício pode ser consultada pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Os brasileiros poderão acompanhar a situação dos seus pedidos por meio dos seguintes endereços:

Nesta semana, aqueles que receberam a segunda parcela do auxílio estão podendo fazer o saque do dinheiro.

 

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Sancionada lei da CNH de graça para pessoas de baixa renda

A autorização foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta quarta-feira (3/06)

Correiobrasiliense - O Governo do Distrito Federal sancionou, nesta quarta-feira (3/06), a lei que garante a gratuidade do processo habilitação de veículos para pessoas de baixa renda. A autorização foi publicada no Diário Oficial.

De acordo com o texto elaborado pelo próprio e executivo, a medida garante curso, treinamento e emissão do documento sem custo a condutores inscritos em programas de assistência social, ou seja, inscritos no Cadastro Único de benefícios do governo local e federal. 

A proposta faz parte do Programa de Habilitação Social do GDF e atende a todas as categorias de habilitação, incluindo motos, automóveis leves, caminhões e ônibus  ou micro-ônibus.

Para receber o benefício é preciso também ter mais de dois anos de moradia comprovada no DF, além de outras exigências.

Ainda será possível renovar a carteira de habilitação nacional (CNH) de forma gratuita enquanto durar a pandemia de covid-19. As despesas deverão ser custeadas, preferencialmente, pelo Fundo de Trânsito do DF.

Enfim, gostou das nossas notícias?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre Cidade, Estado, Brasil e Mundo.


              

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.






Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © Macajuba Acontece | O Portal de Notícias de Macajuba e Região | Direção Max Ribeiro