Polícia afasta PM que agrediu com socos idosa e homem rendido no interior de SP

PMs haviam sido chamados para conter discussão entre vizinhos, mas acabaram agredindo família que alegava ter tido terreno invadido. Delegacia de Igaratá, interior de SP, abriu inquérito para investigar o caso.

O policial militar Kleber Freitas da Silva, que foi flagrado agredindo um homem rendido e algemado e dando um soco no rosto de uma idosa no interior de São Paulo, foi afastado das atividades operacionais, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Veja acima o vídeo do momento da agressão.

O caso aconteceu na tarde da última terça-feira (30), no bairro Água Branca, em Igaratá. O vídeo gravado por uma testemunha mostra o PM agredindo um homem que estava rendido, deitado no chão, e dando um soco no rosto de uma idosa, que é deficiente auditiva e tentava intervir.

Ainda de acordo com a SSP, foi instaurado um inquérito Policial Militar (IPM) para apurar todas as circunstâncias do ocorrido. Até a publicação desta reportagem, o outro policial que participou da ação não havia sido afastado.

A pasta informou também que os policiais algemaram e agrediram a família porque foram hostilizados e agredidos pelo grupo durante uma discussão de vizinhos por demarcação de terra (entenda melhor abaixo).

 

Homem afirma ter sido agredido pela Polícia Militar em Igaratá (SP). — Foto: Reprodução/TV Vanguarda

Agressão após chamado para conter discussão

A Polícia Militar havia sido acionada para controlar uma discussão entre vizinhos. Tudo começou devido a um desentendimento por demarcação de terra.

O vizinho de Vilma de Oliveira, idosa que aparece sendo agredida no vídeo, estava construindo um muro que invadia a propriedade dela. A senhora, então, reclamou com ele da situação.

A reclamação evoluiu para uma discussão acalorada entre o vizinho e os filhos de Vilma. Para controlar a briga, a Polícia Militar foi acionada, mas a situação ficou ainda pior.

“Para não ter exaltação, chamei a Polícia, mas tomei [um soco] no nariz. Em vez de defender, a polícia me agrediu”, explica dona Vilma que tem 80 anos.

De acordo com Benedito Rodrigues de Oliveira, um dos filhos da idosa que foi algemado, as agressões da polícia continuaram dentro da viatura, quando não havia mais ninguém filmando. Ele conta que levou golpes de cassetete na cabeça e vários socos no rosto.

“Eles prenderam a gente, algemaram, deram mata-leão. Até aí, tudo bem, mas no meio do caminho [na viatura] fizeram isso. Pode até ver que foi só de um lado, porque eu estava encostado na viatura”, diz o homem.

 

Homem afirma ter sido agredido pela Polícia Militar em Igaratá (SP) — Foto: Reprodução/TV Vanguarda

A idosa foi levada ao pronto atendimento da cidade e liberada em seguida. Além dela, todos os envolvidos, incluindo os policiais, também passaram por exames de corpo de delito.

O caso foi registrado na delegacia de polícia de Igaratá, onde também foi aberto um inquérito para investigar o caso.

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE


Obrigado pela visita leitor! Volte sempre! 😉

Postar um comentário

0 Comentários