quarta-feira, 18 de setembro de 2019

‘Vou montar um time’, diz mãe de três filhos que engravidou de gêmeos usando DIU


Cibele Cristina, de 27 anos, mora em Itu (SP) e afirma que se surpreendeu ao receber a notícia.



A vida de Cibele Cristina Cândido, de 27 anos, virou de cabeça para baixo no dia 11 de setembro. A moradora de Itu (SP), que já tem três filhos, descobriu que estava grávida de gêmeos. Porém, o detalhe que chama atenção é que Cibele usava DIU.

Ao G1, Cibele contou que depois de ter três filhos decidiu que não queria mais engravidar. "Por isso, coloquei o DIU. Como tenho crises de enxaqueca, o médico recomendou este método ao invés da pílula", explica.

No entanto, o organismo rejeitou o dispositivo. "O DIU saiu do meu útero, mas meu corpo não expeliu. Então, ele ficou passeando dentro de mim [risos]", conta.

Surpresa
A grande descoberta veio depois que Cibele passou a sentir fortes dores durante um treino na academia. Ao chegar em casa, notou os seios sensíveis e, por já ter passado por três gestações, começou a desconfiar.

"Fui no médico já esperando a notícia. Mas, nem passava pela minha cabeça que podiam ser gêmeos. Quando me falaram, desmaiei. Não conseguia acreditar", lembra.

Segundo ela, o marido, Warlheson Cândido, foi o que mais ficou surpreso. "Falei que estava grávida e a primeira reação dele foi perguntar 'mas e o DIU'?", diz.

Já o filho mais velho, João Victor, de 12 anos, chorou de emoção. De acordo com Cibele, o menino já dizia que, se a mãe engravidasse, seriam gêmeos. "E não é que veio mesmo?", brinca.

Como funciona
O DIU é um pequeno objeto de plástico que pode conter hormônios ou ser revestido de cobre, e colocado no interior do útero para evitar a gravidez. A função dele é impedir o encontro dos espermatozoides com o óvulo. A mulher pode ficar alguns anos sem trocá-lo e, quando quiser, pode ser removido.

Já a fertilidade retorna logo após a retirada do dispositivo. Segundo especialistas, o método é eficaz porque atua antes da fecundação, evitando o aborto. A colocação e a retirada do dispositivo no útero deve ser feita por um profissional de saúde.

Nova vida
Agora, com a notícia inesperada, Cibele e o marido procuram ajeitar a vida para a chegada dos gêmeos. Há poucos meses, se mudaram para outra casa. "Temos menos espaço, mas já estamos nos organizando para os bebês", conta.

Os irmãos também aguardam ansiosos. O mais novo, de 3 anos, já tem até palpites sobre o gênero dos bebês. "Disse que vai ser um menino e uma menina", conta Cibele.

O pequeno já até planeja quem vai cuidar de quem. "Ele me disse 'mamãe, o menino eu dou pra vovó e a menina pode deixar que eu cuido' [risos]", diz.

Laqueadura
Depois do susto, Cibele conta que após o parto tem o desejo de fazer uma laqueadura.

"Estou preocupada com a cesárea, afinal, já passei por três. E, inclusive, já estou vendo para que façam a laqueadura logo após o nascimento dos bebês. Não quero levar mais sustos como este", afirma.

Apesar da chegada sem avisar, a mãe afirma que todos estão muito felizes com a notícia dos gêmeos. "Eu sei que se Deus quis, é porque tem um propósito na minha vida. Vão ser muito amados", diz.

Questões jurídicas
Ao saber da gravidez, Cibele foi questionada se não iria entrar com um processo contra o médico. No entanto, ela optou por não entrar na Justiça.

"Não foi um erro médico. O DIU foi colocado corretamente por um profissional competente. Agora, o meu organismo rejeitou e isso não temos como prever. Não quero estragar a carreira de um profissional por algo que não foi culpa dele", aponta.

O conteúdo do Macajuba Acontece é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Copyright © Macajuba Acontece | O Portal de Notícias de Macajuba e Região | Direção: Max Ribeiro